14 de ago de 2012

Tão nós...

Podem levar o Sol, mas enquanto eu tiver você, terei o brilho do teu sorriso pra me iluminar. E enquanto existir um nós, a luz da Lua não passará de um perdido vagalume comparado a luz que emana de nossos olhos enquanto nos encaramos com tanto orgulho. Mas qual o motivo de tanto orgulho? Simples: os dedos tão entrelaçados, a risada alta e gostosa, os pensamentos sincronizados e a certeza de que não, não poderíamos ter escolhido outro alguém. Porque com outro alguém não haveria os nossos motivos para sorrir: aquelas conversas bobas e os apelidos 'idiotas' aos olhos de qualquer pessoa, menos aos nossos. E viveríamos sem saber que a felicidade existe. A nossa felicidade que não cabe a mais ninguém saber, ouvir ou sentir. Essa felicidade que nos deixa querendo estar perto, abraçando e sentindo a paz e tranquilidade. E no que depender de mim, não terá fim. Porque quando se encontra alguém com quem se quer ficar, tudo se faz para não deixar passar. A escolha é recíproca e o fim é invisível a linha de pensamento.

13 de abr de 2012

Continuar a caminhar para quem sabe um dia alcançar seus passos, que para longe de mim foram-se, quase voando… Mas quem pode provar que você não foi voando?
Ninguém, porque anjos voam para perto de outros anjos, e como anjo não sou, longe de ti ficarei… e porque achar ruim se estamos embaixo do mesmo céu, olhando para o mesmo sol, para a mesma lua, e quem sabe olhando para as mesmas estrelas? Rezamos para o mesmo Deus, agradecemos à Ele por tudo e também pedimos para Ele trazer quem queremos pra perto.
O que há de ruim nisso? Por que reclamar? Talvez porque Deus ainda não atendeu meu pedido, talvez seja por isso.
Por mais que eu tente, por mais que eu ache que eu consegui… te esquecer não é fácil.
Sempre que penso que não te amo mais, vem você com esse sorriso encantador, essas doces palavras que me fazem ver que estou enganada.
E só de pensar que eu já desejei nunca te esquecer.
Hoje, desejo, peço, imploro… sai da minha vida! Mas você parece que não escuta. Ou até escuta, mas entende errado.
Quando eu digo ‘Oi’, quero dizer ‘Tchau’ e quando eu te falei para não ir, era mentira. Minha mente gritava para você ir e nunca mais voltar. Mas parece que você não entende…
Então aqui eu vou ficar, contando quantas vezes acho que te esqueci e implorando para você não aparecer e dizer que estou errada.

Promise.

Promete que não vai voltar? Promete que todas aquelas coisas ditas não valeram nada e que tudo vai voltar a ser como era antes de nos conhecermos? Que todas aquelas dúvidas, problemas e preocupações vão com você também? Promete que minha vida vai parar de ser revirada, meu coração vai ser deixado em paz e finalmente vou poder pensar em outra coisa a não ser você? Promete que vai se manter distante por tempo indeterminado?

27 de jan de 2012

21/07/2011

O cheiro que ficou na roupa não nega: estivemos juntos e não foi fruto da minha imaginação. Ou vai ver que minhas alucinações estão graves o bastante que chegam a deixar teu cheiro em minhas roupas, em minha pele e o teu gosto em minha boca.
O gosto. Ah, o gosto. É claro que ainda sinto. Tão recente que parece que estamos em um intervalo entre um beijo e outro. Tão bom e tão familiar, que eu seria capaz de reconhecer de olhos fechados. E o seu cheiro, é claro. Já está em mim, posso afirmar. Fecho os olhos e sinto-o tão perto que chego a pensar que você está aqui ao meu lado mais uma vez. Mas é só abrir os olhos para lembrar que você não está ao meu lado, mas está em minha mente.