23 de ago de 2011


Bobagem é ficar triste por alguém que faz de tudo para deixar-me assim. É deixar de pensar em tantas coisas úteis só pra lembrar daquelas palavras que tanto machucam. É pensar em tudo que deveria ter dito no momento certo e arrepender-se por ter se calado.
Bobagem é desejar que aquele abraço seja eterno, e depois de conformar-se de que ele não será, passar a noite toda sentindo o perfume que ficou na blusa e lamentar quando a mesma foi lavada. É acordar e lembrar que não será hoje e nem amanhã, e se preparar pra passar um bom tempo sem sentir o perfume novamente. Bobagem é respirar fundo e retirar do fundo da memória o cheiro e rezar para renovar logo a reserva. É economizar sorrisos para gastá-los na hora certa.
Bobagem é não se tocar que a hora certa pra você pode ser a hora errada para mim.

9 de ago de 2011

Troféu de idiota.

E de todas as vezes que eu me pergunto o motivo pelo qual eu ainda estou aqui, respostas vem e vão, mas a que permanece é sempre a mesma: nem eu sei.
Eu deveria te deixar de lado e seguir a minha vida sem nem lembrar que você existe. É o que todos me falam pra fazer, mas eu não posso. Tem algo que me prende a você. Como uma luz na mais terrível escuridão. Sempre que chegamos ao fim, essa luz acende e nos leva de volta para o começo. Ou talvez seja uma escuridão na luz, pois temos mais revés à sorte. É estranho.
Mato-me mentalmente quando abro um sorriso pra você, pois você não merece isso. Não faz nada por ele.
Zombo-me mentalmente quando derramo lágrimas por você. Acho ótimo, porque mereço, mas você não... Você não merece nem meu sorriso e nem minhas lágrimas. Simplesmente você não me merece.
Mas eu devo ter feito algo pra merecer. Talvez seja isso mesmo. Sempre achei que fazia a escolha errada e você veio pra provar isso: não escolho o certo nunca! Obrigada por ter trazido o meu troféu de idiota quando você chegou.
Sou eternamente grata, meu amor.